terça-feira, 18 de outubro de 2011

SOB OS CÉUS DE PARIS


SOB OS CÉUS DE PARIS
 Autor: Nilton Bustamante
Hoje andei mais nos céus que meus pés acostumados ao chão,
foi uma tal leveza viver a fantasia
tanto quanto podia,
desfazendo qualquer roteiro, seguindo por onde meu coração
pudesse sentir o beijo dividido em dois,
cantando com os olhos
a alegria de não seguir só.
Ah, hoje estou pelas alamedas
com a certeza que devo ficar pouco mais
Essa dor gostosa no peito, talvez sinais do amor
mostrando que é preciso ir
pelos céus, se arriscar nas alturas e descer como um mortal
que se encanta com a possibilidade do voo
e não sabe mais parar, não mais realidade ou sonho,
dançar a imaginária dança,
rir baixinho pra ninguém dizer que não é possível andar um palmo do chão
que a paixão é coisa estranha, coisa de novela,
essas mesmas sentinelas, atentas, que se endureceram no frio da solidão
com medo de morrer, sem descobrir, sem saber, se o amor existe, ou existiu.
Hoje andei com mãos livres
para o abraço apertado,
tudo por um triz...
Hoje andei pelos céus tingidos por sol levemente rosa e azul
fiquei com meu coração e lábios úmidos
sob os céus de Paris...


________________________________________
Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain


...
Sous Le Ciel De Paris
http://www.youtube.com/watch?v=

Nenhum comentário:

Postar um comentário