quarta-feira, 4 de novembro de 2015

TRAVESSIA


TRAVESSIA

Autor: Nilton Bustamante

Papéis amarelados guardados por onde não pudessem se esconder, 
Nem deixar que o tempo esquecesse
Maserada Sul Piave
Por semanas que se repetiam
Desde a ida, desde a vinda
Por longas noites, sofridos dias
Misturados de famintos desejos
Para acalmar a vida
Em cama de palha seca
E mãos ansiosas
Pelos contornos das luzes da esperança
Que se busca, que se busca, e quem sabe... se alcança sem esperar

Os ares pelas narinas mais secas ainda
Atravessando mares que não terminam, que não se entregam nunca
Cavalgando ondas e mais ondas
Perdendo-se no horizonte dos olhos
Molhados pela saudade
De outros olhos, outros olhares que nunca mais serão pertos...

Os pesares nos ombros cansados
Deixando para trás tudo tudo tudo que não se quis
Mais sofrer
Quase voando um novo voo, quase cantando nova canção
Das promessas que os ouvidos ouviram docilmente
Fazendo o coração pular nova fantasia
O que se podia, o que se permitia acreditar

Treviso, longo e sentido adeus
Para nunca mais, nunca mais

...
(Em homenagem ao meu avô Guerino Marro Buso, nascido em 30 de janeiro de 1888, Maserada Sul Piave, Treviso, Itália, e que ajudou a formar cafezais na região de Catanduva, São Paulo, Brasil.)





_________________________________________- 
Zizi Possi
https://www.youtube.com/watch?v=RzEB2vMo7dA&list=PLeaw7-hDN_20CEz6SIIVOCL1r2bqODl40&index=2 



https://www.youtube.com/watch?v=j66lvMjRpyY&list=PLeaw7-hDN_20CEz6SIIVOCL1r2bqODl40&index=3
.

___________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário