quinta-feira, 31 de março de 2011



NO DIVÃ
Autor: Nilton Bustamante

Menina,
O que mais quero
Antes de despir a flor
É saber desse mistério,
Desse amargo que se faz doce
Nos dedos nas esquinas
Tirando das bocas um certo gemido, um certo delírio, sussurros de amor.

Menina
Entenda pelo olhar o filme,
Algo bonito do silêncio, idioma que nessas horas se quer calar ou suspirar,
Algo da loucura em viajar num navio
Pelo espaço
Deitada no divã dos loucos, abrir os flancos e sonhar...

Seja o que for,
Seja como for,
o que mais quero agora é despir a menina e encontrar a mulher,
Pedir o beijo e sentindo o desejo do botão se abrindo em flor...

Menina,
dança pra mim com os braços acima da cabeça, de quem se entrega,
Mostre o que preciso saber,
Quero ser sua escada pra você subir pelas paredes e se jogar,
Ficar largada num canto qualquer, em nosso ninho de amor...

Você não vê? Quero me apaixonar por você,

E nos beijar olhos fechados
Enquanto o planeta gira, gira,
E a tontura nossa testemunha
Enquanto ficamos abraçados sem pressa, sem querer chegar ao final...

Menina,
O que mais quero é saber desse mistério,
Desse amargo que se faz doce,
Um certo gemido, um certo delírio, sussurros de amor...

 

...

 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário